Dos sonhos perdidos, e daqueles achados…

Um dia, enquanto a gente ainda é bem pequenininho… a gente tem sonhos… e a medida que vamos crescendo, vamos ajustando os sonhos… que podem se tornar maiores ou menores… mas que ainda assim são sonhos…

O problema é que quando crescemos muito… vamos matando os nossos sonhos – e isso me faz lembrar da mágica leitura de Jostein Gaarder, em “O mundo de Sofia”, um pequeno e delicioso tratado de filosofia básica.

Sim… a correria, o estresse e as responsabilidades do chamado mundo adulto acabam por destruir todos os nossos sonhos. E eu, pra ser honesto, acabava me refugiando em filmes e seriados… eram o meu mundo do faz de conta (o meu pó de pirlim pim pim) – para não esquecer da Emília, do Pedrinho, da Narizinho, do Visconde… enfim, salve salve, Lobato.

Mas hoje… Hoje um profeta do amor, da honestidade, da alteridade, do companherismo, da valorização do ser humano e de todas as facetas mais lindas desse bicho-homem… hoje esse amigo me fez redescobrir sonhos dentro de mim. E como diria ele… basta plantar a semente e regar… não adianta querer fazer a semente brotar, nem puxar a planta pra ver se ela cresce mais rápido… depois de plantado… só o tempo se encarrega de fazer crescer, brotar a flor, nascer o fruto, e por fim maturá-lo.

Durmo feliz. E pensando. Ainda é possível ver pessoas em quem se pode crer… a humanidade não está perdida !!!

Agora… falando sobre mim… desculpem todos o sumiço. Sobretudo minha Thethe… e minha Britney… sou todo saudade de vocês duas, cada um no seu lugar !!!

Tudo isso se deu por causa de uma semana de estresse total e sobercarga infernal de serviço, seguida de uma semana de praia (porque afinal de contas, ninguém é de ferro), e de uma semana sem telefone celular ou internet…

Perdoem-me, leitores novos, se não tenho tido tempo de responder os posts. Espero que leitores mais antigos me ajudem, sobretudo no apoio aos recém-chegados. Leiam os links….

Beijos e abraços a todos !!!

Anúncios

9 comments so far

  1. Tumtum... on

    Olha que incrível. Como são as coisa… Tive um dia péssimo. E péssimo em sentidos diversos. Dai chego aqui, vejo que sonhar, plantar, regar, cultivar… é tão necessário, tão perpetuador.

  2. Raquel on

    Ainda bem que reviveu seus sonhos. Eu já matei um bocado deles. Tô deixando alguns pra próxima encarnação!KKKKK! Saudades! Pelo Post parece estar bem! Mil beijos!

  3. Dri Viaro on

    oi, passei pra conhecer seu blog, e desejar boa semana
    bjss

    aguardo sua visita 🙂

  4. Márcio on

    Hey brotha! Li esporadicamente alguns textos há tempos atrás, mas nestes últimos dias resolvi devorar teu blog. Apesar de ser meu primeiro coment, seria bobeira comentar apenas um ou outro texto… parabéns pela ótima escrita, e pelo amadurecimento do teu ser. Sucesso na tua incessante luta. e mais um vez, parabéns pelo teu blog. Ah, tem notícias do (mais um)Diário de(mais) um bipolar?? ele tbém parece ser um cara sangue baum.. espero que estejam bem. Abrasssss!

  5. Marcio on

    Passei para conhecer seu BLOG e vejo que não escreve desde novembro. Está tudo bem? Foi bem de Natal e Ano Novo?

    Espero que sim. Tudo de bom. Saúde e paz.

  6. Luzia Medeiros on

    Oi,

    Gostei muito do seu blog e, assim como mil pessoas provavelmente, quero pedir sua ajuda. Tenho depressão há nove anos e há dois anos fui diagnosticada como bipolar. Senti um misto de alívio, por entender muitas coisas, e negação, porque não tenho fases de mania agudas e sim depressivas. Lembrava dos PMD, considerados malucos e tinha medo e vergonha de assumir. Bom, assumi para a família e amigos e venho buscando a estabilização (cura, sei lá). Há oito anos trato a depressão e nunca consegui sair totalmente dela (detesto sair de casa e de jovem bonita, animada, cheia de vida e trabalhadora me transformei numa gorda, triste e enfiada dentro de casa dia e noite) e de dois anos pra cá, já tentei vários medicamentos e também não consigo “funcionar”, ter uma vida produtiva e normal com nenhum deles. O lítio me deu complicações e tive que parar (já tinha tomado antes – não fez mal para minha saúde mas tb não me estabilizou o suficiente). Então passei para o rivotril que me capotava e viciou, perdendo o efeito, depois depakene que fez mal ao meu fígado. Agora tomo topiramato, mas já estou há mais de 4 meses com ele e a doutora não aumenta a dose para mais de 50 mg. Antidepressivos já tomei milhares. Os últimos foram venlafaxina (não fazia efeito, mesmo na dose máxima) e depois Socian (aumentou minha prolactina e tive que parar, até que estava indo bem). Estou começando hoje o Pamelor. Já ouviu falar? Estou te perguntando isso tudo porque vi vc falando que trabalha muito e eu não consigo trabalhar. Tento trabalhar em casa fazendo artesanato para vender mas até isso é difícil para mim pois não tenho concentração.

    Sabe, nossa história é parecida. Eu também vim parar numa cidade distante e perdi contato com a maioria de meus amigos e tenho dificuldades de fazer novas amizades aqui. Isso me faz falta demais… demais mesmo. Eu sou muito comunicativa, palhaça mesmo. Adoro gente, conversar, beber, bater papo. Mas minha vida mudou tanto… Como não saio mais de casa, não encontro as pessoas. Não posso beber (quando bebo de vez em quando é maravilhoso, mas no dia seguinte, vem a culpa com força total).

    Ao contrário de você, que é bem jovem, eu já tenho quase 43 anos e não consegui realizar nada na vida porque vim morar aqui(Paraty, interior do RJ), onde não tem nada na minha área (Comunicação e Marketing), enterrei minha carreira, nunca dei certo em casamento nenhum, não tive filhos (não que os quisesse muito, mas queria uma família e sou muito solitária). Eu estudei muito. Fiz pós de Marketing depois de me formar em Relações Públicas e quando cheguei aqui (vim num surto, depois que perdi o emprego – meus pais moravam aqui e eu quis ficar perto deles – não pensei, empacotei tudo e vim, depois meu pai morreu, eu quase morri junto, daí fui ficando com a minha mãe) nunca consegui trabalho na minha área porque a cidade gira em torno do turismo. Trabalhei em alguns lugares (muitos, como sempre foi minha natureza de nunca conseguir ficar muito tempo num lugar só. Até que, no último emprego, dei uma pirada, não queria mais sair de casa e entrei de licença pelo INSS como estou até hoje, mais de dois anos.

    Desculpe pelo testamento. Mas eu não tenho quem me entenda. Tenho até medo de desabafar no meu blog (se vc for lá vai ver que eu sou bem discreta), porque tenho medo de não me contratarem mais para trabalhar por preconceito. Já sofro isso quando sondo as pessoas para voltar ao mercado de trabalho. Sinto que não sou mais tão confiável pq fiquei muito tempo trocando de empregos e depois entrei de licença, e aqui todo mundo sabe de tudo. Como vc conseguiu um tratamento que te permite trabalhar? Como vc perdeu o medo de escrever tudo no blog e não ser prejudicado profissionalmente? Escreve tudo que vc puder pra mim? Mas me avisa por e-mail se vc responder aqui pelo blog para que eu venha ler. Espero ansiosa sua resposta.

    Beijão, saúde e sucesso

    • desbipolarizando on

      Oi Luzia,

      Voce teve sorte… ha tempos estou sem poder acessar o blog e soh hoje eu consegui abrir os comentarios. Tenho trabalhado muito e moro em uma regiao de fronteira… aqui as comunicacoes sao pessimas… desculpe inclusive a falta de acentuacao, mas estou na cidade do outro lado (no exterior) e aqui o teclado eh espanhol…

      Bem…. desculpe nao poder dar uma resposta aa altura… mas vou tentar falar tudo em poucas palavras: disciplina, remdio, terapia e discricao sao fundamentais para reconstruir a vida… mudar de cidade tambm eh excelente (mas isso so depois de jah ter feito algum progresso na terapia).

      O blog tem sido terapeutico tambem, embora sinta cada vez menos necessidade e o tempo e condicoes de acesso nem me permitam muito acesso… mas o blog eh ateh certo ponto anonimo… isso ajuda a poder falar o que quero sem maiores preocupacoes…

      PRofissionalmente… acho que voce precisa fazer algo que realmente goste – apenas ai voce tera forcas pra trabalhar dia-apos-dia…

      Bem… tenho que ir porque a lanhouse esta fechando…

      Desejo-lhe o melhor.

      Beijos

    • Paulo (fictício) on

      Identifiquei-me com seu caso. Acabo de ser diagnosticado como Bipolar, ainda estou na fase de choque, se essa é a doença da moda, gostaria de estar fora da lista. Sofro de depressões e apatia desde criança. Depois de muitas depressões (desde criança) e de ter passado por diversos remédios; Citalopram, Paroxetin, Venlafaxin, Mirtazapin, Sobril, Atarax, Stesolid, Imovane, Atarax, Stilnox … começo agora um tratamento com Seroquel, e já de cara pensei, agora estou fudido mesmo, vou ficar louco de qualquer jeito. Se paro o tratamento a doença toma de conta, se sigo enfrente, fico louco porque o bolso aperta. Além do quê, já ouvi falar que o remédio engorda. Puta merda! Doido, isolado e gordo! Era só o que faltava!

      Faço cinqüenta anos ano que vem. Não sinto muito entusiasmado com meu futuro. Acho que recebi o diagnóstico um pouco tarde demais. Nunca realizei meus projetos e planos, não fiz uma faculdade, etc., etc. etc… Fui empurrando a vida com a barriga, aos trancos e barrancos. Não sei se a essas alturas dos acontecimentos um tratamento resolva muita coisa. O trem passou e eu perdi, temo que tenha sido o último!

      Desculpe o relato! Ainda estou muito grogue com o início do tratamento para ler por horas, ou mesmo escrever, mas assim que puder vou devorar todos esses Blogs sobre Bipolar.

  7. alyson on

    oie,

    adorei seus escritos!

    hoje resolvi achar mais semelhantes e através do comentario da Sendo Sincera no blog de um curta que fiz sobre depressão fui fuçar no blog dela, que amei, e achei o seu que amei tb!

    c cuide!

    bjoka


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: