Archive for novembro \30\UTC 2007|Monthly archive page

Administrar a estabilidade na vida acadêmico-profissional

Uma das coisas difíceis no tratamento é administrar a estabilidade. Ainda não me acostumei com a linearidade proporcionada pelo Amato (que agora está sendo ministrado em duas doses diárias de 50mg – atenção, não tome medicamentos sem orientação médica).

Esse tem sido um enorme ponto positivo do tratamento. Talvez o mais importante. É isso que tem feito com que eu possa reorganizar minhas emoções, sentimentos… que eu finalmente possa ver com clareza minhas relações pessoas (especialmente as familiares). A terapia tem sido uma ferramenta valiosa nesse sentido.

Entretanto, acadêmica e profissionalmente, sinto-me meio perdido. Preciso aprender a lidar com a estabilidade. Tenho sentido falta dos picos de mania/hipomania em que eu conseguia produzir o trabalho de duas semanas em uma hora.

Antes,  bastava me colocar sobre pressão, eu conseguia fazer proezas. Agora não tenho conseguido fazer as coisas e sinto um certo desespero. Acostumado à deixar tudo pra última hora (sempre contando com o “surto criativo”), tenho passado apuros quando ele não vem. E venho me sentindo levemente frustrado por isso.

O fato é  que preciso me reorganizar mentalmente para não procrastinar, não deixar as coisas para a última hora. Aprender a trabalhar com planejamento. Deixar de esperar e de confiar nos “surtos criativos”. Desenvolver uma linearidade em meu processo de cognição/criação.

Sei que será um grande desafio. E sei que quando conseguir vencê-lo, terei dado um passo enorme em direção à auto-evolução. Agora é crer naquilo que tem sido um lema permanente (aprendido de uma grande amiga): “dias melhores estão aí” !!!

auto-controle: assertividade.

Ultimamente tenho sido implacável com as pessoas. Ao invés de guardar pra mim, tenho, as vezes de forma sarcástica, mas sempre de forma diplomática, falado verdades bem cruas e ácidas na cara das pessoas.

Isso me tem feito muito bem. Acho que até meu estômago tem sentido mais alívio. Tenho apontado o dedo  e dito na base da piada: “você vive xeretando a vida das pessoas”, ou “você ficou com inveja de mim aquele dia”, ou ainda “eu fiquei feliz de você ter se dado mal, porque você merecia” e até “ainda bem que ela percebeu que você não é santinha, porque só eu levo a bronca, quando vocês todos aprontam…”

Estou até lendo um livro que se chama “Como trabalhar para um idiota”. Mas hoje, por pouco, não falei merda pra minha chefe… Tudo aconteceu quando eu estava super-hiper atarefado (pra variar) e ela me chama pra dizer que queria que eu tomasse um tempo para fazer apresentação (slides) de uns materiais que nem sequer iremos utilizar… uma coisa só pra ter, mesmo… Eu lutando pra conseguir apagar os incêndios, em meio à escassez de recursos materiais/tecnológicos e de pessoal e minha chefe me pede pra fazer coisas que nem sequer precisamos… só pra ter disponível… Ah… palhaçada.

Mas eu consegui me controlar. Contar até cinco. Lembrar da terapia. E ser assertivo. Saber a hora de ser passivo, e a hora de me impor. Equilíbrio. Saber manipular as situações em meu favor, sem manipular as pessoas…

E eu consegui. Me sinto um vitorioso.

Hoje me sinto bem. Mas sinto saudades da minha deusa…

E a vida continua… o blog também…

sumida…

Sim, dei uma sumida do blog. Pressão de final de semestre na faculdade. Primeiro capítulo da monografia, provas (que ainda estou enfrentando, aliás), trabalhos… Também muitas atividades no trabalho (que é de onde geralmente tenho mais tempo de postar).

De novidades, acho que só o final-de-semana-feriado que eu surtei entre um pico maníaco seguida de uma depressão seguida, em resultado da mudança de dosagem do Amato (topiramato). A médica dobrou a dose (pela segunda vez).

Tenho deixado de visitar meus blogs favoritos, e até de entrar no msn…  Até o orkut está deixando de me ver…

Mas tenho sentido saudade de muitas pessoas, de muitos lugares, de sentimentos, de textos… A gente se apega à lugares da virtualidade…

Mas prometo que tudo logo vai voltar ao normal. E as férias estão chegando. Terei tempo de postar, especialmente, porque meu programa de férias inclui um passeio bem de leve…

atualizando… curtas (várias)

Estou sem postar há vários dias. Dificuldade pra conciliar as diversas atividades do trabalho e faculdade. Especialmente a monografia que me consome.

Ontem me animei, porque ia falar com minha deusa, que entrou no msn. Mas a porcaria da conexão da net caiu e eu fiquei puto de raiva. A conexão não voltou.

As férias estão chegando e ainda não decidi o que fazer. Provavelmente ficarei em casa mesmo, porque a grana tá curta.

Estou fazendo meditação com Brain Sync: são músicas stereo que equilibram as freqüências dos hemisférios do cérebro.  Acho que os resultado estão sendo bons, ao menos para dormir.

Hoje descobri que um dos meus melhores cds está totalmente arranhado. Fiquei puto. Procurei na net e não encontro pra baixar. Vou tentar mandar polir, pra ver se resgato. E então vou fazer um backup dele.

As pressões no trabalho continuam grandes. Não é esquizofrenia. Outras pessoas estão começando a perceber. O clima está mudando. Há alguma coisa acontecendo…

Agora estou me sentindo bem… +2 eu diria.

minha deusa desapareceu

Sei que ela surgiu do nada, e sei também que essas coisas de msn são totalmente do dia pra noite. Mas senti falta d’ela, minha deusa. Sei que ela é noiva, e tem uma vida de verdade, pra arriscar por uma fantasia.

Aliás, acho que muitas mulheres tem esse desejo de buscar uma fantasia quando estão noivas. Eu mesmo já quase acabei com o casamento de uma grande amiga por confundir as bolas e cair na dela. Ela que não estava segura de sua decisão, acabou confessando que já havia sido a fim de mim. E eu, falei pra gente fugir. Ela quase aceitou.rsrsrsr… bom mas isso é outra história.

Só sinto saudade de conversar com a deusa… ela me fazia me sentir importante… coisa que há muito eu não sentia. Acho que ter alguém pra quem você é importante é uma das sensações que mais lhe dá esperanças, especialmente, no meu caso, pra continuar o tratamento.

De qualquer forma, tudo foi bom, e as memórias serão sempre de boas lembraças.

Agora, estou sem sono, e com preguiça de fazer meus trabalhos da faculdade. Ninguém interessante no msn… amanhã será um novo dia.